11.4.13

A outra porta

Ganhou a percepção de ser seguido após ter ganho a lotaria e se persuadir que a multidão em seu redor chibava e gabava da falta de dinheiro. Na verdade, a multidão já tinha recorrido a esse tópico recorrente muito antes do senhor Carolino equacionar sequer a opção de jogar na raspadinha. Porém, o senhor Carolino tomou tamanha desconsideração pelo burburinho que se habitou à ideia de que a multidão lhe procurava, indirecta e insistentemente, pedir parte dos seus ganhos. Tal foi a psicose que, um dia, com sentimentos de culpa, o Carolino, descontrolado e nervoso, lançou, em plena rua, junto da multidão, todas as suas posses ao vento. Ainda hoje se desconhecem as causas primordiais de tal loucura, mas a lenda preza a sua fama de santo.

1 comentário:

  1. só alguém como tu poderia escrever uma coisa destas.

    ResponderEliminar